Imagem com a data do evento: 7 a 10 de Dezembro, com entrada franca

3º Curta Brasília

A terceira edição do Festival Curta Brasília aconteceu entre os dias 18 e 21 de dezembro de 2014. Neste ano foram recebidas cerca de 640 inscrições de filmes de todo o Brasil, oriundas de 23 Estados e do Distrito Federal.

Foram exibidos 112 curtas-metragens, entre produções nacionais e estrangeiras, totalizando cerca de 28 horas de programação, que traçam um panorama com o melhor da produção cinematográfica brasileira, a partir de criteriosa seleção e curadoria.

Na programação oficial de exibição foram duas mostras competitivas, uma de videoclipes e outra com curtas brasileiros e brasilienses. Também realizamos a programação paralela que foi formada por sete mostras: a infantil Calanguinho, a juvenil Um dia a gente (se) encontra, a polêmica Provocações, as internacionais, À francesa “Le Courts des grands”, inédita no Brasil e realizada em parceria com a Embaixada da França, o Prêmio Alemão de Curtas (Deutscher Kurzfilmpreis Kinotournee), inédita em Brasília e realizada em parceria com a AG KurzFilm e German Films. Contamos também com as mostras especialmente dedicadas aos homenageados do ano: Visceral: o cinema de Cláudio Assis e Onipresença: o cinema de Andrade Junior.

Outro ponto forte do Curta Brasília foi o estímulo à cena cultural e artística local, promovendo em sua programação a integração de outras linguagens artísticas. O festival abriu espaço para os artistas, produtores e empreendedores criativos da cidade, realizando pela primeira vez uma feira cultural contando com o encontro gastronômico de foodtrucks, mercado pop up do Limonada Project (com designers, artistas, estilistas) e discotecagem com DJs importantes da cidade do Sistema Criolina e Urukombi. Durante o período de ocupação, o Cine Brasília – a mais nobre sala de projeção da capital federal – ganhou a cara do Curta Brasília, com uma cenografia assinada pela artista Nina Coimbra, em consonância com o conceito e identidade visual do Festival, presente na vinheta e material gráfico, gerando um diálogo junto ao público ao longo de toda a divulgação do Festival.

Em 2014, o festival ampliou seu alcance com dois projetos itinerantes, o CineSolar e o Curta Brasília nos  Cineclubes. O CineSolar é um cinema sobre rodas abastecido pela energia do Sol. Pela primeira vez em Brasília, ele passou pelas regiões do Gama e Estrutural promovendo exibições de curtas-metragens do DVD Curta Brasília Volume 3, lançado nessa terceira edição, e uma oficina de cinema e sustentabilidade para crianças. Já o Curta Brasília nos Cineclubesforneceu uma programação com 55 curtas para exibição dedicada a cineclubes do Distrito Federal e exibidos nas regiões de Taguatinga, Guará, Núcleo Bandeirantes, Ceilândia, Brasília e Samambaia. Essa iniciativa realizada desde a primeira edição é uma forma de valorizar a importância da janela cineclubista como meio de difusão do cinema brasileiro de qualidade e do formato de exibição criativo, colaborativo e participativo próprio do cineclubismo.

O pré-lançamento do 3º Curta Brasília foi marcado pela oficina de animação From inner character to outer design, inédita no Brasil, ministrada pelo alemão Moritz Mayerhofer (na sua carreira, podemos destacar o filme Urs, indicado ao Oscar de 2011) e pela produtora brasileira Yara Castanheira, residente em Berlim e idealizadora do circuito do Prêmio Alemão de Curtas no Brasil.

Uma semana antes do festival, os interessados em crítica de cinema tiveram aulas teóricas e puderam cobrir o Festival publicando no site oficial suas críticas dos filmes participantes, como parte da Oficina de Crítica Cinematográfica, ministrada pela crítica de cinema e jornalista Yale Gontijo (Correio Braziliense).

O debate Café com Ressaca contou com a participação de representantes de importantes entidades do cinema como ABD Nacional, ABCV, Colegiado do Audiovisual/Secult – GDF e com o especial anúncio do Fundo Setorial de Audiovisual (FSA) com mais de 60 milhões de reais para a produção independente do país, tendo núcleo especial no Centro-Oeste. Contamos com a participação de realizadores, atores/atrizes, produtores, imprensa e convidados. Foi realizado no hall do Cine Brasília, aberto ao público.

Os prêmios oficiais do Festival foram decididos pelo júri popular, premiando o melhor curta de Brasília e o melhor curta nacional dentro da mostra competitiva, com troféu e R$ 5 mil reais cada, e o melhor videoclipe, com trófeu e 2.500 reais. Contamos também com Prêmios oferecidos por empresas e instituições parceiras do Festival.


Filmes vencedores do Festival 2014:

Prêmio oficial da Mostra Competitiva Curta Brasil 2014 (Troféu + 5mil reais)
A Navalha do Avô, 2013, de Pedro Jorge

Prêmio oficial da Mostra Competitiva Curta Brasília 2014 (Troféu + 5mil reais)
Crônicas de uma Cidade Inventada, 2014, de Luísa Caetano

Prêmio oficial da Mostra Competitiva Videoclipes 2014 (Troféu + 2,5mil reais)
Sem Concerto, de David Murad

Prêmio Direitos da Infância, oferecido pelo Instituto Sabin (Troféu + 1mil reais)
O balãozinho Azul, 2013, de Fáuston da Silva

Prêmio Cine França Brasil – Melhor filme (Passagem aérea para França + hospedagem para intercâmbio em Festival de Cinema na França em 2015, a ser definido entre o vencedor e a Embaixada da França)
Sophia, 2013, de Kennel Rógis

Prêmio Brazucah (800reais e circulação do filme em projeto itinerante da Brazucah/SP)
Marina não vai à Praia, 2014, de Cássio Pereira dos Santos

Troféu Cinememória – Melhor Documentário oferecido pelo cineasta Vladimir Carvalho
Jogos Indígenas, 2013, de Thiago Frade e Alexandre Magno

Troféu UCDF – oferecido pela União de Cineclubes do DF
O Homem que matou Deus, 2013, de Noé Vitoux

Troféu ABCV – oferecido pela Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo
Crônicas de uma Cidade Inventada, 2014, de Luísa Caetano

Troféu ABD Nacional – oferecido pela Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-metragistas
A Navalha do Avô, 2013, de Pedro Jorge

Prêmio Cult – Duas bolsas de estudo em 2015 no Espaço Cult + 50 locações da Cult Vídeo
Cine Drive-In – Cinema sob o céu, de Cláudio Moraes

Troféu Ursa de Ouro (Melhor Videoclipe Local) – oferecido pelo Bar La Ursa
Sem Concerto, de David Murad

Prêmio Provocações – oferecido pelo deputado Jean Wyllys
Urbanos, de Alessandra Nilo