Imagem com a data do evento: 7 a 10 de Dezembro, com entrada franca
Platéia assistindo o telão do Curta Brasília

6º CURTA BRASÍLIA
Festival Internacional de Curta-Metragem

Evento gratuito no Cine Brasília, de 14 a 17 de dezembro, exibirá curtas-metragens nacionais e internacionais. Debates e espaço exclusivo para o cinema de realidade virtual também fazem parte da programação. O cineasta Kleber Mendonça Filho é o homenageado da edição.

O tema do 6º Curta BrasíliaFestival Internacional de Curta-Metragem é “construir realidades”, ou seja, os filmes selecionados para esta edição, ao invés de apenas apontar os problemas da sociedade, sugerem caminhos, alternativas e instigam novas reflexões. O festival, que ocupa o Cine Brasília entre 14 e 17 de dezembro, além da exibição de filmes, nacionais e estrangeiros, conta na programação com outras ações, como debates e ambiente para o cinema de realidade virtual.

Em sua sexta edição, o evento apresenta ao público mais de 100 curtas-metragens. 987 produções, representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal, se inscreveram para esta edição, número recorde do festival. O Curta Brasília tem duas mostras competitivas, uma com 14 videoclipes e outra com 30 curtas-metragens brasileiros.

Os vencedores serão escolhidos por júri oficial e pelo voto popular e concorrem a aproximadamente R$ 30 mil em prêmios. Parceira do festival desde 2013, a Embaixada da França escolherá, por meio de comissão, um filme da mostra competitiva para receber o prêmio Cine França Brasil, um intercâmbio para representante do filme premiado em festival francês em 2018.

Inaugurado na edição passada, o Espaço CVRTA VR é um ambiente para o cinema de realidade virtual. Em parceria com a Embaixada do Reino dos Países Baixos e com o evento VR Days, o Curta Brasília é pioneiro entre os festivais de cinema no Brasil a manter um espaço exclusivo para curtas em 360°, trazendo profissionais da área – brasileiros (ARVORE Immersive e Hyper VR) e holandeses (VR Days) – e seus filmes para participar do evento.

O cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho, um dos principais nomes do cinema brasileiro da atualidade, diretor dos premiados longas O som ao redor (2013) e Aquarius (2016), é o homenageado da edição com uma mostra contendo toda sua produção curta-metragista.

A programação internacional conta com as mostras Espanha em Curtas, numa parceria com o Festival Internacional de Cine de Huesca; À Francesa (com uma seleção de curtas premiados na edição mais recente do Un Festival C’est Trop Court, evento realizado em Nice), e a segunda edição da Mostra Holanda em Curtas. Em 2017, a Surdocine, com produções que abordam vivências de pessoas surdas, traz curtas da Inglaterra, França, Uruguai e Brasil.

Duas mostras tradicionais retornam, desta vez, com prêmios em dinheiro: a Provocações e a Calanguinho. A primeira apresenta filmes que, de alguma maneira, têm o corpo como elemento preponderante, seja de maneira vulnerável ou como expressão política e de gênero. O vencedor da mostra Calanguinho será escolhido pelo público infantil presente na sessão. Realizada pela segunda vez, a Mostra IESB se confirma como importante janela para a produção universitária.

O festival é também um espaço para discutir cinema e a cadeia do audiovisual. No debate Conexão Brasil-Europa: Os festivais como espaço de intercâmbio criativo terá as presenças de Steye Hallema (VR Days), Ramón Lasaosa (Festival Internacional de Cine de Huesca) e Laurent Tremeau (Un festival c’est trop court).

O debate Café com ressaca, momento propício para realizadores participantes do festival, público e entusiastas da sétima arte se conhecerem e trocarem ideias, vai discutir o tema OQT.mov? Cinema e propósito. O debate Uma cerveja antes do almoço, por sua vez, contará com a participação de Kleber Mendonça Filho e o tema Construindo realidades – O poder do cinema como ferramenta de crítica e transformação.

Especialistas em cinema VR, Steye Hallema (VR Days), Ricardo Laganaro (ARVORE Immersive), Fabio Hofnik (Hyper VR Festival) e Rodrigo Terra (EraTransmdia/ARVORE) são os participantes do debate Narrativas imersivas e novos mercados para o curta-metragem.

Durante o período de ocupação, o Cine Brasília ganha a cara do Curta Brasília, com cenografia especial e área de alimentação com food trucks e venda de roupas, acessórios e objetos produzidos por artistas e designers brasilienses, além de discotecagem com DJs da cidade.

Atividade que antecipou o festival, entre 11 e 30 de novembro, o Gira Curta disponibilizou uma programação com 20 curtas-metragens, distribuídos em seis programas, para 28 sessões em cineclubes e centros culturais do DF.

 

CONVIDADOS ESPECIAIS

Ricardo Laganaro

É um dos diretores mais inovadores do mercado brasileiro, sócio e “Chief Storytelling Officer” da ARVORE Experiências Imersivas. Seu talento multifacetado mistura live-action, animação, computação gráfica, escrita e, mais recentemente, realidade virtual. Laganaro começou a criar narrativas imersivas na O2 Filmes, ao dirigir uma experiência em um fulldome para o Museu do Amanhã, no Rio. Em 2016, dirigiu clipes e publicidades 360º que somam mais de 60 milhões de visualizações. Foi palestrante duas vezes no SXSW, além de eventos como o CCXP, Wired Festival Brasil, Mediamorfosis, Immersed Festival (Toronto), entre outros; e é professor convidado do Laboratório de Design e Experiências Imersivas no Centro Universitário Belas Artes. Ricardo foi escolhido pela Oculus para ser parte do programa VR For Good, onde dirigiu o documentário em realidade virtual Step to the line, lançado no Festival de Tribeca 2017 e selecionado para o FoST, Sheffield Doc/Fest, Edmonton International Film Festival e mais 20 festivais pelo mundo. A FastCompany considerou o filme um exemplo inovador de como o horizonte do VR pode ser expandido para mudar a vida das pessoas, e a Reviste Time citou a peça como um dos cinco melhores conteúdos de realidade virtual para celulares, por seu sucesso em transformar a opinião do espectador sobre prisioneiros. Por sua liderança e comprometimento nesta ação para transformação social, Laganaro foi convidado para ser o entrevistado de abertura de um dos segmentos do Global People’s Summit durante a Assembleia Geral da ONU, em setembro de 2017.

Steye Hallema

Diretor, compositor e inventor, conhecido por sua habilidade de contar histórias originais com tecnologia de ponta. Ele trabalhou como criador no aclamado grupo de teatro multimídia PIPS: lab e foi o líder criativo no VPRO Medialab. Sempre à frente do tempo, ele dirigiu o primeiro videoclipe de 360° do mundo em 2009. What do we care 4 foi nomeado para o UK Music Video Award em 2015 e fez sucesso entre entusiastas dessa área. Atualmente, Steye trabalha como diretor criativo da Jaunt. Ele gasta seu tempo livre trabalhando com seu laboratório WildVreemd em sua Orquestra de Smartphone.

Ramón Lasaosa

Bacharel em Geografia e História, assessor da Área de Comunicação Audiovisual do Instituto de Estudos Altoaragonese e, desde 2015, patrono da Fundação do Festival Internacional de Cinema de Huesca. Vem realizando vários trabalhos de pesquisa sobre temas relacionados à cultura popular, arte e história da imagem em Alto Aragón há mais de 15 anos. Como resultado desta pesquisa, ele publicou vários livros e artigos, sozinhos ou em colaboração com outros autores, como o livro Blanco en la Penumbra, uma história do cinema em Huesca ou artigos como O início de uma estrada – Cinema amador no Alto Aragón, Cinema e cultura popular no Alto Aragón (1904-2007) e Os primeiros fotógrafos franceses no Alto Aragón. Ele também se destaca pelo trabalho como curador em várias exposições em Huesca, bem como em outros locais espanhóis e franceses. Em 2015, seu trabalho de pesquisa em fotografias da província de Huesca em arquivos franceses recebeu o prêmio Ángel Fuentes de la Diputación de Huesca.

Laurent Tremeau

Diretor artístico da Associação Héliotrope, responsável pelo Un festival c’est trop court, o festival de cinema de curta-metragem de Nice. O evento, criado em 2000, é realizado ao longo de seis dias em uma dezena de pontos espalhados pela cidade. Também trabalha com consultoria e ministra oficina de roteiros para realizadores iniciantes. É integrante do CNC – Centre National du Cinéma et de l’image Animée (Centro Nacional do Cinema e da Imagem Animada).

Kleber Mendonça Filho

Antes do sucesso dos premiados longas-metragens O som ao redor (2013) e Aquarius (2016), Kleber Mendonça Filho já chamava a atenção com seus curtas. Diretor, roteirista, jornalista, crítico e programador de cinema, o cineasta pernambucano apresenta em seus filmes de curta duração – todos presentes na mostra em sua homenagem no 6º Curta Brasília –, de maneira bem-humorada ou reflexiva, elementos que vão do comentário social até situações surreais tendo a cidade de Recife, suas vivências e peculiaridades, como pano de fundo.


O Curta BrasíliaFestival Internacional de Curta-Metragem tem como objetivo difundir, dar visibilidade e criar público para a produção curta-metragista. O conceito do festival é norteado pela inovação e pela qualidade da programação. O Curta recebeu mais de 30 mil pessoas ao longo das edições anteriores, firmando o evento no calendário cultural da cidade e no circuito nacional de festivais de cinema. Mais do que uma oportunidade para assistir filmes, o Curta Brasília destaca-se como experiência pela convivência entre realizadores, artistas e público.

O 6º Curta Brasília é uma realização da Sétima Cinema, com idealização e coordenação de Ana Arruda Neiva e Alexandre Costa. A Sétima é empresa atuante no mercado criativo de Brasília, com projetos e eventos de cinema que dialogam com outras artes e tendências do cenário cultural nacional e internacional. A produtora fez a produção local de mais de 20 mostras de cinema e diversos projetos culturais, como a coordenação local do Cinefoot Tour Brasília – Festival de Cinema de Futebol (2013 e 2014); produção local das mostras (no CCBB) Easy riders, Downtown NY, Ingmar Bergman, El deseo: O cinema de Almodóvar, dentre outras.

O 6º Curta BrasíliaFestival Internacional de Curta-Metragem tem realização da Sétima Cinema, fomento da Secretaria de Cultura do DF por meio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura, correalização do SESC-DF, copatrocínio da Embaixada dos Países Baixos, IESB, Cervejaria Mohave, Apoio Cultural da Embaixada da França, Embaixada da Espanha e Shopping Conjunto Nacional.