Imagem com a data do evento: 7 a 10 de Dezembro, com entrada franca
Cena do curta Noroeste

Noroeste

(DF) 2018. Doc., 14 min Livre

Dir. Lucas Gesser.

Em 2011, teve início a construção do Setor Noroeste, bairro de Brasília que chegou a ser especulado como o metro-quadrado mais caro do Brasil. O bairro foi construído no território onde se localiza o chamado Santuário dos Pajés, terra sagrada de diversas etnias indígenas locais. Hoje, mais de 50 famílias indígenas encontram-se ilhadas pelos prédios de luxo.

Cena do curta Casa de praia

Casa de praia

(DF) 2018. Exp., 16 min Livre

Dir. Duda Affonso. Com Gabriela Correa, Deni Moreira, Fernanda Alpino, Tita Mélo, João Quinto e Pamela Germano.

Brasília é um deserto. O calor, o ócio e a melancolia, próprios de sua juventude, tomam conta da cidade vazia. Mazé acorda num lugar estranho em um futuro que poderia ser amanhã ou um dia que poderia nunca ter existido. Ela é convidada a ir à praia. E vai.

Cena do curta A roda da fortuna

A roda da fortuna

(DF/GO) 2018. Fic., 13 min 10 anos

Dir. Luciano Porto. Com Chico Sant'Anna, Fernanda Rocha e Delvinei Santos.

Uma estrada deserta, um grave acidente, você só tem uma chance de provar quem realmente é.

Cena do curta Todas as rosas são para Lola

Todas as rosas são para Lola

(DF/Mar Del Plata/Madri) 2018. Ani., 9 min 10 anos

Dir. Carlos Lascano. Com André Araújo, Jeremias Parrado, Franco Carlesimo, Lua Carlesimo Ferreyra e Marisa Ferreyra.

Em um lugar eterno onde o tempo não se atreve a entrar, ela ainda o aguarda. Uma livre adaptação do conto homônimo do poeta Renato Fino.

Cena do curta Para minha gata Mieze

Para minha gata Mieze

(DF) 2018. Fic., 25 min 16 anos

Dir. Wesley Gondim. Com João Campos, André Araújo e Sérgio Sartório.

Francisco é um jovem veterinário que nas horas vagas cuida de gatos abandonados. Um dia, ele é perseguido por homofóbicos.

Cena do curta Crisálida

Crisálida

(SC) 2018. Fic., 120 min 14 anos

Dir. Serginho Melo. Com Ângela Eiko, Miriam Royer, Cleiton César Ribeiro, Harry Adams, Thiago Willian Rossi.

Episódio 1: Os surdos também amam
Episódio 2: Boneca que fala
Episódio 3: O direito de ser surdo
Episódio 4: Lado B

Num universo onde o som não existe, jovens surdos enfrentam os desafios de uma sociedade desenhada apenas para ouvintes. Ao retratar situações familiares, sociais e psicológicas vividas por surdos, Crisálida cruza narrativas e personagens – e evidencia como o contato com a língua de sinais é o agente transformador dos envolvidos num universo visual. Conflitos de ética na atuação de tradutores e intérpretes da língua de sinais; a cultura impregnada de preconceitos e aparentes restrições prometem modificar a percepção tradicional sobre os surdos. Crisálida é realista, polêmica e ousa ao empregar uma linguagem bilíngue (Libras e português) no conteúdo ficcional de entretenimento.

Crisálida é a etapa na qual a lagarta fica envolvida no casulo até transformar-se em borboleta. É uma metáfora, pois o surdo quando não sabe Libras vive num casulo silencioso e solitário. Após aprender a língua de sinais, a pessoa rompe sua crisálida e começa a entender o mundo e a comunicar-se.

Cena do curta Não me calam

Não me calam

(PE) 2018. Doc., 15 min Livre

Dir. Barbara Cunha.

Um poético filme ensaio feminista. Lisboa, março de 2018: mulheres marcham contra a desigualdade salarial, gentrificação, violência de gênero e feminicídio.

Cena do curta Estamos todos aqui

Estamos todos aqui

(SP) 2017. Mul., 19 min 14 anos

Dir. Coletivo Bodoque.

Rosa nunca foi Lucas. Expulsa de casa, ela precisa construir seu próprio barraco. O tempo urge enquanto um projeto de expansão do maior porto da América Latina avança, não só sobre Rosa, mas sobre todos os moradores da Favela da Prainha.

Cena do curta Desculpe, me afoguei

Desculpe, me afoguei

(RJ) 2017. Ani., 6 min Livre

Dir. Estúdio Kawakeb.

Criado pelo Estúdio Kawakeb, de Beirute, e pelo Médicos Sem Fronteiras (MSF), o curta é inspirado em uma carta supostamente encontrada no corpo de alguém que se afogou no Mediterrâneo devido às políticas cínicas que prevalecem em nossos dias. Embora não saibamos a verdade sobre a autoria da carta, sabemos que o que ela descreve é real.

Cena do curta Vidas cinzas

Vidas cinzas

(RJ) 2017. Doc., 15 min Livre

Dir. Leonardo Martinelli.

Um falso documentário sobre a atual crise social, política e econômica no Brasil, onde o governo corta as cores do Rio de Janeiro, deixando a cidade em preto e branco.

Cena do curta Do outro lado

Do outro lado

(SP) 2018. Fic., 14 min Livre

Dir. Bob Yang e Frederico Evaristo. Com Chang Hsi Oh.

Às vésperas de uma importante decisão, a juíza da Corte Suprema de Taiwan recebe uma carta inesperada.

Cena do curta Golpe baixo

Golpe baixo

(SP) 2018. Ani., 3 min Livre

Dir. Gabriel Nóbrega, Márcio Nicolosi e Rodrigo Paulicchi.

Um lutador de boxe prestes a entrar no ringue acaba envolvendo-se numa briga diferente e um tanto constrangedora.

Cena do curta Meu melhor amigo

Meu melhor amigo

(MG) 2018. Ani., 14 min Livre

Dir. Laly Cataguases.

Em uma viagem poética, um solitário menino dá vida ao melhor amigo.

Cena do curta Os segredos do Rio Grande

Os segredos do Rio Grande

(ES) 2017. Ani., 5 min Livre

Dir. Analúcia Godoi.

Com suas águas cristalinas, o Rio Grande nos traz segredos, belezas e também benefícios. É preciso mantê-lo limpo, sem lixo, cuidar das nascentes e preservar as matas ciliares para que toda essa riqueza se mantenha por mais muitos anos. Esses são alguns dos temas abordados no filme, que mostra que a preservação do meio ambiente começa com pequenas atitudes.

Cena do curta Sobre a gente

Sobre a gente

(ES) 2017. Ani., 7 min Livre

Dir. Alunos do Projeto Animação/Núcleo Animazul (EMEF Éber Louzada Zippinotti, Vitória/ES).

Quem somos? O que queremos? Para onde vamos?

Cena do curta Solito

Solito

(RS) 2017. Ani., 5 min Livre

Dir. Eduardo Reis.

Um morador de rua caminha pela cidade com sua única companhia, a Solidão, um monstro fantasmagórico que o segue por todo o lugar.

Cena do curta Oras bolas

Oras bolas

(DF) 2017. Ani., 14 min Livre

Dir. Ricardo Makoto e Fred Reis.

O destino de um reino depende das palavras de um mago. Um mago gago. Maguito é um jovem aprendiz de feiticeiro e orgulho de uma vila de camponeses pouco perspicazes. Sua grande aventura começa quando é expulso da escola de magia devido a suas recorrentes trapalhadas e é convidado a salvar o reino de um terrível dragão.

Cena do curta Brasil x Holanda

Brasil x Holanda

(PR) 2018. Fic., 19 min Livre

Dir. Caroline Biagi. Com Duda Azevedo, Fran Lipinski, Paulo Matos.

1994. Marina tem 13 anos e viaja para o casamento da irmã, que acontece no mesmo dia do jogo das quartas de final da Copa do Mundo, Brasil x Holanda. Para alguns, o melhor jogo daquela copa. Para Marina, o dia em que sua idade parou de importar.

Cena do curta Diriti de Bdè Burè

Diriti de Bdè Burè

(GO) 2018. Doc., 18 min Livre

Dir. Silvana Beline.

Documentário etnobiográfico sobre uma indígena mestra ceramista que trabalha com a feitura da boneca Karajá e suas relações intraetnias, numa perspectiva de continuidade da cultura, além da manutenção econômica.

Cena do curta Frequências

Frequências

(PE) 2017. Doc., 19 min Livre

Dir. Adalberto Oliveira.

Na retina, raios luminosos que giram revelam um novo mundo