Imagem com a data do evento: 7 a 10 de Dezembro, com entrada franca

MOSTRA DECIBÉIS

15 de dezembro (sábado), 23h30
Duração: 41 minutos

O videoclipe permite a seus realizadores uma infinidade de possibilidades criativas, estéticas e narrativas, desde soluções simples, feitas com pouco ou nenhum orçamento, até as mais inusitadas e sofisticadas produções imaginadas para a divulgação de artistas e suas músicas.

Cena do curta Estudando o Dub – Digital Dubs

Estudando o Dub – Digital Dubs

(DF) 2018. Fic., 4 min 12 anos

Dir. Aleixo Leite.

Abra portas com Digitaldubs apresentando Lee “Scratch” Perry e Tom Zé.

Cena do curta Relatividade – Fran Rosas

Relatividade – Fran Rosas

(PR) 2018. Fic., 3 min Livre

Dir. Carlon Hardt.

“Há 500 anos levaríamos 500 anos para se chegar onde a gente está / Hoje leva-se 1 minuto pra daqui a um minuto” – uma reflexão sobre a relatividade das coisas.

Cena do curta Morte e vida uterina – Paula Cavalciuk

Morte e vida uterina – Paula Cavalciuk

(SP) 2017. Fic., 3 min Livre

Dir. Daniel Bruson.

Uma menina faz seu caminho para se tornar mulher. Ela é destruída repetidas vezes, mas teima em se reerguer.

Cena do curta Você quase sabe – Augusta

Você quase sabe – Augusta

(DF) 2018. Fic., 4 min Livre

Dir. Dario Pato.

Em tudo há uma infinidade de possibilidades. São parte de um todo possível os acontecimentos reais de nossas vidas diárias, ou nossos dias extraordinários. Ao resto desses acontecimentos resta o espaço imaginário de nossas cabeças.

Cena do curta Sem nome mas com endereço – Liniker e os Caramelows

Sem nome mas com endereço – Liniker e os Caramelows

(MG) 2017. Fic., 5 min Livre

Dir. Sabrina Duarte.

Planos conceituais metaforizam a água, que é indomável tal como o amor. A relaxante paleta de cores usada enfatiza o azul e o branco. Além disso, cenas em preto e branco mostram flores despedaçadas, nos fazendo pensar conforme ouvimos a letra da canção.

Cena do curta A pele que habito – Baco Exu do Blues

A pele que habito – Baco Exu do Blues

(BA) 2018. Fic., 3 min 18 anos

Dir. Dario Vetere.

Em tudo há uma infinidade de possibilidades. São parte de um todo possível os acontecimentos reais de nossas vidas diárias, ou nossos dias extraordinários. Ao resto desses acontecimentos resta o espaço imaginário de nossas cabeças.

Cena do curta Não deito pra nada – Rico Dalasam (feat. Dinho Souza)

Não deito pra nada – Rico Dalasam (feat. Dinho Souza)

(SP) 2018. Fic., 4 min Livre

Dir. Marco Loschiavo e Ricardo Spencer.

“A vida me fez flor, no mesmo corpo fez granada”.

Cena do curta Luz da Noite – Consuelo

Luz da Noite – Consuelo

(DF) 2018. Fic., 4 min Livre

Dir. Claudia Daibert e Dani Azul.

O clipe explora a relação entre divino e humano, vida e morte, encarnados e desencarnados; uma relação de troca entre duas personagens – durante o sono, os sonhos, o quase sono: uma que é humana e outra que representa a entidade Luz da Noite.

Cena do curta Fernando Henna está online – Filarmônica de Pasárgada

Fernando Henna está online – Filarmônica de Pasárgada

(DF) 2017. Fic., 4 min Livre

Dir. Thiago Ricarte.

Fernando Henna está on-line.

Cena do curta Olha a sorte que eu dei – Ops

Olha a sorte que eu dei – Ops

(DF) 2017. Fic., 3 min 12 anos

Dir. Cicero Fraga.

Enquanto espera seu amor chegar em casa, Ops passa o tempo inventando esculturas de um minuto, criando formas e movimentos com o corpo e os objetos. As esculturas do clipe foram inspiradas nos trabalhos de Erwin Wurm, Instrumento de Ver e Leonardo Shamah.

Cena do curta Tá com dolar tá com deus – Francisco El Hombre

Tá com dolar tá com deus – Francisco El Hombre

(DP) 2018. Fic., 3 min Livre

Dir. Los Pibes (Raphael Pamplona e Caio Amantini).

Em um espaço teatral, um homem-boneco enfrenta mais um dia de uma rotina capital em busca da geração de resultados, até que seu cérebro falha e ele é substituído.