Imagem com a data do evento: 7 a 10 de Dezembro, com entrada franca
Cena do curta Mini Miss

Mini Miss

(PE) 2018. Doc., 15 min Livre

Dir. Rachel Daisy Ellis.

Filmado inteiramente da perspectiva de uma criança de quatro anos, o curta acompanha cinco meninas entre três e cinco anos que participam do concurso de beleza Mini Miss Baby Brasil. O filme oferece uma visão única sobre a primeira infância, mostrando a capacidade nata de resistência das crianças num mundo dominado por normas e desejos de adultos.

Cena do curta Castigo

Castigo

(RJ) 2017. Fic., 13 min 12 anos

Dir. Lucas Maia. Com Aline Bourseau, Vilma Melo, Rebeca Bourseau e Arthur Cézar.

Rose, doméstica negra, se vê obrigada a levar o filho para o trabalho.

Cena do curta Catadora de gente

Catadora de gente

(RS) 2018. Doc., 18 min Livre

Dir. Mirela Kruel.

Há 30 anos Tugira dedica sua vida à catação de lixo. Através de um tocante depoimento, ela expõe as ideias a respeito da vida, dos preconceitos e da sua dura trajetória, como tantas outras mulheres catadoras no Brasil. Narrando sua história, ela propõe ao espectador uma reflexão profunda sobre as desigualdades sociais do Brasil.

Cena do curta Galinhas no Porto

Galinhas no Porto

(PE) 2018. Doc., 20 min Livre

Dir. Caioz e Luís Henrique Leal.

B. é um pesquisador. Ele parte em viagem em busca do farol. Encontra a escuridão. Como tocar as histórias não escritas dos que vieram antes de nós?

Cena do curta Alma bandida

Alma bandida

(MG) 2018. Fic., 15 min 10 anos

Dir. Marco Antônio Pereira. Com Rafael Iago e Samanta Batista.

Fael quer dar um presente para usa namorada. Enquanto isso sua doença chamada paixão grita alto pelas ruas da cidade. Às vezes, o coração da gente gosta de pessoa errada.

Cena do curta Fantasia de índio

Fantasia de índio

(PE) 2017. Doc., 18 min Livre

Dir. Manuela Andrade.

Desde criança, ouvia minha mãe falar da minha ascendência indígena. Há duas décadas, meu tio materno foi ao encontro dos xukurus à procura de rastros desse passado. Resolvi dar continuidade a essa busca.

Cena do curta Nome de batismo: Alice

Nome de batismo: Alice

(PE) 2017. Doc., 25 min Livre

Dir. Tila Chitunda.

Em 1975, a declaração de independência de Angola iniciou uma longa guerra civil que matou e expulsou vários angolanos de suas terras. Quarenta anos depois, Alice, a única filha brasileira de uma família angolana que encontrou refúgio no Brasil, decide ir pela primeira vez a Angola, atrás das histórias que motivaram seus pais a lhe batizarem com esse nome.

Cena do curta Nova Iorque

Nova Iorque

(PE) 2018. Fic., 24 min 10 anos

Dir. Leo Tabosa. Com Hermila Guedes, Marcélia Cartaxo e Juan Calado.

Hermila e Leandro querem fugir. Hermila e Leandro querem ficar.

Cena do curta Preciso dizer que te amo

Preciso dizer que te amo

(SP) 2018. Doc., 13 min Livre

Dir. Ariel Nobre.

Documentário sobre a resiliência e a luta contra o suicídio entre as pessoas trans. O filme retrata de forma poética a relação dos personagens com o corpo, com a vida e com o sagrado.

Cena do curta Entre parentes

Entre parentes

(DF) 2018. Doc., 25 min Livre

Dir. Tiago de Aragão.

Um ano após o impeachment presidencial, Brasília recebe a maior mobilização indígena durante a 14ª edição do Acampamento Terra Livre, no final de abril. Enquanto isso, na mesma Esplanada dos Ministérios que abriga barracas de povos indígenas de todo o Brasil, parlamentares articulam uma agenda de retrocessos à causa indígena. Os parentes não deixarão de lutar.

Cena do curta Majur

Majur

(MT) 2018. Doc., 20 min Livre

Dir. Rafael Irineu.

Conheça Majur, chefe de comunicação de uma aldeia no interior de Mato Grosso. O documentário mostra um recorte de um ano de sua vida.

Cena do curta O vestido de Myriam

O vestido de Myriam

(RJ) 2017. Fic., 15 min 14 anos

Dir. Lucas H. Rossi. Com Tonico Pereira e Camilla Amado.

Numa casa pacata, um casal de idosos segue a vida em silêncio.

Cena do curta Inconfissões

Inconfissões

(RJ) 2017. Doc., 21 min 16 anos

Dir. Ana Galizia.

Luiz Roberto Galizia foi uma figura importante para a cena teatral nas décadas de 1970 e 1980. Foi, também, um tio que não conheci. Este documentário procura um resgate do vivido, a partir do registro feito em fotografias e filmes super 8 pelo tio Luiz e encontrado por mim 30 anos depois da sua morte.

Cena do curta Subcutâneo

Subcutâneo

(MG) 2017. Exp., 19 min 12 anos

Dir. Carlos Segundo. Com Carolina Splendore, Tiago Nery e João Valencise.

Anne sabe, a pele não é o limite.

Cena do curta Absolvição imprópria

Absolvição imprópria

(DF) 2018. Doc., 25 min 18 anos

Dir. Érica Quinaglia Silva.

As pessoas com transtornos mentais que tiveram um conflito com a lei recebem da Justiça uma absolvição imprópria, uma sanção que não deveria visar à punição, mas sim ao tratamento. Na prática, milhares de pessoas, como Lídia, são confinadas e vivenciam situações de violência, sob a égide do Estado, em espaços de exclusão e silenciamento.

Cena do curta CorpoStyleDanceMachine

CorpoStyleDanceMachine

(BA) 2017. Doc., 7 min 12 anos

Dir. Ulisses Arthur.

“Ando por mistério, vivo por mistério […] Nosso corpo é uma máquina, ou cuida ou sabe como é né?” Entre memórias da boate e relatos de resistências cotidianas, Tikal, importante personalidade LGBTI do Recôncavo da Bahia, dança e afronta as normas.

Cena do curta Mais triste que chuva num recreio de colégio

Mais triste que chuva num recreio de colégio

(RJ) 2018. Doc., 14 min Livre

Dir. Lobo Mauro.

A reforma superfaturada do Maracanã para a Copa de 2014. A Reforma Trabalhista de 2017 para a superfartura do empresariado. A Copa do Mundo no Brasil, a World Coup.

Cena do curta Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados

Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados

(MG) 2018. Doc., 23 min Livre

Dir. Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo e Pedro Maia de Brito.

As luzes da cidade ao longe, as luzes das pessoas por perto. O movimento coletivo de ocupar.

Cena do curta De tanto olhar o céu gastei meus olhos

De tanto olhar o céu gastei meus olhos

(MS) 2017. Fic., 25 min 10 anos

Dir. Nathália Tereza. Com Edilson Silva e Maria Eny.

O pai de Luana e Wagner envia uma carta após anos de abandono. Wagner acredita que o pai pode ter mudado. Luana não.

Cena do curta Guaxuma

Guaxuma

(PE) 2018. Ani., 14 min 12 anos

Dir. Nara Normande.

Eu e Tayra crescemos juntas na praia de Guaxuma. A gente era inseparável. O sopro do mar me traz boas lembranças.

Cena do curta À tona

À tona

(DF) 2018. Doc., 15 min 14 anos

Dir. Daniella Cronemberger.

Uma mulher percorre seu passado. Aos poucos, ela consegue lembrar do que aconteceu.

Cena do curta Antes do lembrar

Antes do lembrar

(RS) 2017. Doc., 21 min Livre

Dir. Luciana Mazeto e Vinícius Lopes.

Nas primeiras evidências de humanidade no sul do Brasil, encontramos, lado a lado, as partes visíveis e invisíveis de uma história.

Cena do curta O órfão

O órfão

(SP) 2018. Fic., 15 min Livre

Dir. Carolina Markowicz. Com Kauan Alvarenga, Georgina Castro, Ivo Müller, Clarisse Abujamra e Julia Costa.

Jonathas foi adotado. Mas logo é devolvido ao abrigo devido ao seu “jeito diferente”.

Cena do curta Vaca profana

Vaca profana

(SP) 2017. Fic., 16 min 14 anos

Dir. René Guerra. Com Roberta Gretchen Coppola e Maeve Jinkings.

Nádia é uma travesti que quer ser mãe. Ela será mãe. Ela é mãe.

Cena do curta Plantae

Plantae

(RJ) 2017. Ani., 10 min Livre

Dir. Guilherme Gehr.

Ao cortar uma grande árvore no interior da floresta, um madeireiro contempla uma inesperada reação da natureza. Uma reflexão sobre as consequências irreversíveis do desmatamento e da subjugação lamentável dos humanos aos demais seres da Terra.

Cena do curta A retirada para um coração bruto

A retirada para um coração bruto

(MG) 2017. Fic., 14 min Livre

Dir. Marco Antônio Pereira. Com Manoel do Norte, Geraldo Cunha e Welligton Junior.

Ozório é um senhor que vive sozinho onde o Judas perdeu as botas, na zona rural de Cordisburgo-MG. Passa seus dias ouvindo rock no rádio, enquanto vive o luto da sua companheira. Até que um movimento no céu quebra sua solidão.

Cena do curta Cor de pele

Cor de pele

(PE) 2018. Doc., 15 min Livre

Dir. Livia Perini.

Filho de pais negros, Kauan é um menino albino de 11 anos que descreve de forma lúdica e espontânea a rotina do dia-a-dia com sua família atípica: dois irmãos albinos e três negros. Mesmo com as limitações de sua condição, ele quebra barreiras e insere-se na abundante cultura negra de sua cidade natal.

Cena do curta Aulas que matei

Aulas que matei

(DF) 2018. Fic., 23 min 12 anos

Dir. Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia. Com Beatriz Santos Sousa, Kaira Lorrane, Marcus Curvelo, Luiz Guilherme Lopes, Indiara de Castro, Alefe Pinheiro, Januário Junior, Bianca Yslana, Alex Alves, Herica Magna, Juliana Plasmo, Juliana Zancanaro, Lucio Campello, Maria Patrícia Monteiro, Rafael Dorsa e Elder de Paula.

Mais um dia de aula. Nem todos conseguem chegar.

Cena do curta Anderson

Anderson

(MG) 2017. Doc., 20 min 12 anos

Dir. Rodrigo Meireles.

Anderson topou fazer um curta metragem, mas não queria que fosse um drama.

Cena do curta Vigia

Vigia

(RJ) 2018. Fic., 24 min 14 anos

Dir. João Victor Borges. Com Alexandre Amador, Artur Maia, Érida Castelo Branco, Lucas Nascimento, Raul Franco e Celino Dutra.

Num grande supermercado, Magno vigia meninos de mochila nos corredores, enquanto a madrugada se arrasta lentamente para Bismarck, o Caixa 11.