Imagem com a data do evento: 7 a 10 de Dezembro, com entrada franca

DEBATES

15 de dezembro

11h30 SURDOCINE
Um debate em Libras e português, para surdos e ouvintes, sobre os filmes exibidos na mostra Surdocine.
Cine Brasília
14h – 16h20

ROTEIRO – Processos criativos, laboratórios e possibilidades de financiamento na França e na Europa
Um debate apresentado por Laurent Tremeau, diretor artístico do Un festival c’est trop court (Nice/França), sobre roteiro de ficção baseado no workshop Travaux en cour(t)s, com dicas para aprimoramento profissional e sobre possibilidades de intercâmbio, participação em festivais e mercados na França, além de coproduções internacionais desde a etapa inicial do roteiro até a distribuição.
Espaço Co-Piloto (CLS 306 Bloco A, loja 30-34) – Entrada franca (sujeito à lotação)

16h20
– 18h
Conexão Brasil – Europa: Os festivais como espaço de intercâmbio criativo.
O circuito de festivais de cinema tem se consolidado como um espaço não só de circulação de filmes como de encontros criativos e de negócios. Os convidados vão compartilhar experiências a partir de programas de intercâmbio, modelos de processos imersivos de criação e de aprimoramento de projetos desde a etapa de roteiro, distribuição para novos formatos de coproduções e de intercâmbio internacional. O debate conta com representantes de festivais de cinema, artistas e produtores de diversos países: Steye Hallema – cineasta, VR Days Europe (Holanda), Laurent Tremeau – diretor artístico do Un Festival C’est Trop Court (Nice/França), Ramon Lasaosa – presidente do Festival Internacional de Cine de Huesca (Espanha) e Ana Arruda – diretora do Festival Curta Brasília, integrante da comissão DF no Mipcom França (Programa Conexão Cultura/Secult – GDF).
Espaço Co-Piloto (CLS 306 Bloco A, loja 30-34) – Entrada franca (sujeito à lotação)

 

16 de dezembro

10h30 Café com ressaca – OQT.mov? – Cinema e propósito
Momento propício para realizadores participantes do festival, público e entusiastas da sétima arte se conhecerem e trocarem ideias, vai discutir o tema cinema e propósito.
Cine Brasília
16h20 VR: Narrativas imersivas e novos mercados para o curta-metragem
Com os especialistas em cinema VR, Steye Hallema (VR Days), Ricardo Laganaro (ARVORE Immersive), Fabio Hofnik (Hyper VR Festival) e Rodrigo Terra (EraTransmdia/ARVORE Immersive).
Cine Brasília

 

17 de dezembro

11h00 Uma cerveja antes do almoço: Construindo realidades
O poder do cinema como ferramenta de crítica e transformação. Com a presença de Kleber Mendonça Filho. Para deixar a atividade ainda mais descontraída, o debate será realizado em clima de bar, pois, como cantava Chico Science, “uma cerveja antes do almoço é muito bom para ficar pensando melhor”.
Cine Brasília

 


PRAÇA CULTURAL

Durante o festival, a área externa do Cine Brasília se transforma em um ponto de encontro. Para comer e beber, o público pode escolher entre diversos food trucks.


MERCADO AUTORAL TRANSPARENTE

Parceria com o Limonada Project, uma simpática feira com roupas, acessórios e objetos de decoração produzidos por talentosos artistas e designers de Brasília.


DJs

Diariamente, DJs de Brasília animam a Praça Cultural com uma descontraída seleção musical que passa por brasilidades, latinidades, trilhas de cinema e música eletrônica.

14.DEZ
Criolina Champanhe

15.DEZ
DJ Rabita

16.DEZ
DJ Pequi

17.DEZ
DJ Tamara Maravilha


FESTAS

15.DEZ
22h
Baile do Rossi
Parceira do 6º Curta Brasília, a festa Baile do Rossi é uma homenagem ao cantor Reginaldo Rossi e uma viagem musical de Pernambuco ao Pará, passando por ritmos como cumbia, carimbó, merengue, reggae, lambada, entre outros. Show com a banda olindense Superlarge, tocando sons tropicais misturados a bases eletrônicas preparadas com sabor bem brasileiro. Participação dos DJs Incidental (PE) e Pati Merenda (DF), além da viagem visual da VJ Mari Mira (DF).
Local: Espaço Cultural Canteiro Central (SCS quadra 03 Ed. Paranoá). Classificação indicativa: 18 anos.
16.DEZ
22h
Essa Boquinha Eu Já Beijei
O empoderamento feminino e a luta pelos direitos das mulheres são os estandartes do bloco carnavalesco Essa Boquinha Eu Já Beijei. A festa, que leva o nome do bloco e também batiza a banda (formada por 15 musicistas) que anima o evento, apresenta ao público uma seleção musical que vai do samba ao axé, da Tropicália ao afoxé e flerta com o funk, exaltando expressões sonoras de origens afro brasileiras. Discotecagem com as DJs Pati Egito e Tamara Maravilha.
Local: Círculo Operário do Cruzeiro (SRES Área especial, Bloco H, 9, Cruzeiro Velho). Classificação indicativa: 18 anos.